Carta de Kibera

Congresso Internacional da Campanha por um Currículo Global da Economia Social Solidaria na África
“Vivendo a Cooperação e a Cidadania Global”,
9-11 Dezembro de 2018

Nós, os 50 participantes jovens e de coração jovem, presentes no Centro de Treinamento de Escoteiros Rowallan Camp, em Kibera, Nairobi, unidos à Campanha por um Currículo Global da Economia Social Solidaria, representando 15 organizações sociais e 4 Redes de 7 países da África (Camarões, Quênia, Tanzânia e Uganda) América Latina (Brasil e Chile) e Ásia (Indonésia), as quais focam sua atuação em Esportes para a Paz e o Desenvolvimento; Direitos e Empoderamento da Mulher; Direitos e Educação das Crianças; Proteção Ambiental; Empoderamento de Jovens; Economia Solidária; Comunicação e Educação, dispostos a fazer com que a voz da Juventude Africana seja ouvida, formularam conjuntamente as seguintes recomendações às organizações e movimentos sociais planetários que estarão reunidos no Fórum Social Mundial sobre Economias Transformadoras em Barcelona, 2020:

Reconhecendo que

  1. Jovens africanos sofrem as conseqüências de um sistema econômico perverso, que gera degradação ambiental, desemprego, inchaço do setor informal, falta de perspectivas para o futuro;
  2. A Economia Social Solidaria, uma abordagem baseada em valores humanos, horizontalidade, cooperação e compartilhamento igualitário de poder e lucros, é a alternativa que representa uma oportunidade para esses jovens, porém, na África, este conceito é quase desconhecido pela maioria deles.  Além disso, a mentalidade colonizada faz com que as pessoas não acreditem em seu poder, como um coletivo, para mudar as realidades (http://openfsm.net/projects/kenya-and-wsf/act487-kiberacongress-themgroup2);
  3. A maioria das organizações sociais, em vez de cooperar para resolver os desafios e compartilhar recursos, trabalham de forma  isolada e competem por recursos  escassos . Também há falta de cooperação entre as agências educativas (formais, não formal e informais), entre os portadores de conhecimento científico e ancestral e outros envolvidos;
  4. Os jovens de hoje sofrerão as consequências desastrosas de políticas ambientais conduzidas por alguns governos corruptos e irresponsáveis que estão vendendo nossos Bens Comuns para obter lucro pessoal;
  5. As mulheres e os jovens são a maioria dos trabalhadores no imprevisível setor informal e se encontram  sobrecarregados pelas necessidades econômicas de suas famílias;
  6. As nossas cidades tornaram-se espaços insalubres, onde os direitos das crianças, jovens, mulheres e outros grupos vulneráveis são sistematicamente violados e excluídos;
  7. Os esportes são vistos por alguns, apenas como uma estratégia para enriquecer ou como um passa tempo, e iniciativas para transformá-los em um instrumento para a paz, a sustentabilidade e o desenvolvimento humano, rumo à realização dos ODS e da Agenda África 2030, não são valorizadas pelos governos.  http://openfsm.net/projects/kenya-and-wsf/act487-kiberacongress-themgroup1.

Recomendamos